sábado, 24 de março de 2012

O QUE É UMA TROVA?



I.

Sete sílabas medidas,
quatro versos bem rimados,
uma idéia, um fim, um achado...
poesia comprimida.

_____________­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________

II.

Sete sílabas que fiam
quatro linhas bem tecidas...
Uma idéia em si retida,
costurada com poesia.
_____________­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________

III.

É como um pouco de vinho:
se não tem alma, labor,
e um peculiar sabor,
não é trova! São... versinhos.
_____________­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________

IV.

Não é sorte nem ciência
nem matéria, nem ausência...
É palavra arquitetada,
de poesia recheada.
_____________­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________

V.

Não é pedra mal cortada
pelo grosseiro esmeril.
É palavra lapidada
pelo insistente buril.
_____________­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________

VI.

Não é dessas encontradas
em quadras da meninada...
É palavra garimpada,
poesia lapidada...

Um comentário:

  1. Depois que fiquei conhecendo um pouco de seus trabalhos tive a certeza que você é um monte de "coisas" e é também biólogo.
    O que mais me impressiona é sua sensibilidade.
    Acho que você tem mais algum sentido sem ser o olfato, paladar, audição, tato e visão...
    Abraço carinhoso com cheiro de Minas Gerais.
    Patrícia Monteiro

    ResponderExcluir